Início / Aconteceu

Arquivos Categoria: Aconteceu

Feed Subscription

Sistema Faema/Senar discute programação com organizadores da Expoema

Gestores do sistema Faema/Senar receberam  visita de representantes da Associação dos Criadores do Estado do Maranhão (Ascem), responsáveis pela organização e realização da 60ª Expoema (Exposição Agropecuária do Estado do Maranhão), que ocorrerá entre os dias 14 a 21 de outubro, no Parque Independência, no bairro São Cristóvão, em São Luís.

Como parceiro da Exposição, o sistema Faema/Senar sinalizou durante a reunião, com o agendamento  de palestras, cursos e oficinas que deverão constar da programação, que tem como base o tripé conhecimento, negócios e entretenimento.

Em seu estande, o Senar apresentará as ações desenvolvidas por todo o estado, com destaque para programas de sucesso como o da Abacaxicultura de São Domingos, que tem oferecido ao produtor rural um maior nível de conhecimento e tecnologia para que sejam empregados no segmento em que atuam.

O programa da Abacaxicultura qualificou e assistiu recentemente 50 produtores rurais de São Domingos do Maranhão e investiu  na padronização do fruto com foco na exportação, voltado para o mercado interno brasileiro e outros fora do país.

Execução

Na Expoema, o Senar promoverá palestras com demonstrações que serão feitas por produtores participantes desse e de outros programas em execução como o ABC Cerrado e Negócio Certo Rural.

De acordo com a organização, a Expoema 2017 será posicionada para estimular os processos de qualidade e de aprimoramento genético dos rebanhos bovinos, bubalinos, equinos, caprinos e ovinos, com foco na sustentabilidade, privilegiando a natureza e principalmente a participação das famílias rurais no evento.

Presentes na reunião, os organizadores do evento, Dila Paiva e Ricardo Ataíde, que foram recebidos na ocasião pelo superintendente do Senar, Luiz Figueiredo, pelo gerente de Formação Profissional, Carlos Antônio Feitosa e pelo vice-presidente da Faema, José Hilton Coelho de Sousa. Também presente, o secretário-adjunto da Sagrima, Émerson Macêdo.

Senar capacita equipe técnica para atender produtores rurais

O curso ocorreu em Balsas com apoio do Sindicato dos Produtores Rurais

Técnicos participantes do curso de FPR em Balsas

 Vinte e um técnicos foram capacitados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Maranhão (SENAR/MA) em Balsas, que fica a 750 km de São Luís. Os novos instrutores conheceram a metodologia de ensino da instituição voltada para as ações de Formação Profissional Rural (FPR).

Os novos instrutores vão ministrar cursos de Operadores de Tratores Agrícolas, Irrigação, Manejo de pastagens e outros que serão aplicados de acordo com a vocação da região nos municípios de Balsas, Imperatriz, Açailândia e, na capital, São Luís.

De acordo com a gerente de Promoção Social do SENAR/MA, Yolanda Gomes, o objetivo do treinamento é formar novos instrutores de metodologia do SENAR aprimorando os produtores de acordo com as suas necessidades. “A capacitação possibilita o técnico a conhecer a metodologia do SENAR para atender as necessidades do produtor rural, considerando a necessidade de acordo com a cadeia produtiva”, disse Yolanda Gomes.

Essa é a segunda capacitação de instrutores realizada em 2017 pelo SENAR. A primeira delas ocorreu na sede do sistema FAEMA/SENAR no mês de agosto. Nela foram treinadas 17 pessoas, o que resulta até agora, em um total de 38 futuros instrutores  para atuarem no setor rural maranhense.

Por unanimidade, João Martins é eleito presidente da CNA

Pela primeira vez na história, 27 Federações votaram unidas para eleger um presidente da entidade

Brasília (19/09/2017) – Com o apoio das 27 Federações do país, João Martins da Silva Junior foi eleito nesta terça (19) para presidir a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) para os próximos quatro anos. Pela primeira na história, uma chapa recebeu os votos de todas as Federações que integram o Sistema.

Em sua primeira manifestação após a eleição, João Martins agradeceu emocionado o apoio do Conselho de Representantes pela votação unânime, pediu um setor cada vez mais unido na defesa do produtor rural e falou dos desafios que a nova Diretoria terá pela frente.

“Esse resultado mostra que a nossa classe está unida na defesa dos interesses da agropecuária brasileira. Mostra também como é grande a responsabilidade da nova Diretoria. O momento difícil que estamos vivendo no sindicalismo nos dará mais garra para contornar os problemas e encontrar as soluções”.

O presidente eleito da CNA disse que um dos desafios da Diretoria eleita será incentivar a contribuição sindical voluntária. “Nossa atividade precisa, como nunca, de uma CNA forte, organizada, preparada para os novos tempos. O nosso Sistema precisa ser renovado, transformado. Precisa ser vanguarda na prestação de serviços ao produtor, que sentirá a necessidade de fazer parte dele”.

João Martins falou sobre a importância da representação classista para o desenvolvimento do agro. “Eu convoco os integrantes do Sistema CNA para que participem daquilo que sempre defendi nesta casa: uma Diretoria maior, colegiada, na qual cada um assuma sua cota de trabalho e responsabilidade. Devemos fazer desta casa a grande trincheira de defesa do produtor rural brasileiro”.

Na chapa única liderada por João Martins também foram eleitos os seis Vice-Presidentes que irão compor a Diretoria da CNA e seis integrantes do Conselho Fiscal, três titulares e três suplentes.

O processo eletivo realizado na sede da Confederação foi conduzido por uma Comissão Eleitoral comandada pelo presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Márcio Lopes de Freitas, e composta também pelo vice-presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Laércio José de Oliveira, e pelo presidente da Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frutas e Derivados (ABRAFRUTAS), Luiz Roberto Maldonado Barcelos.

FAEB – No comando da CNA desde 2015, João Martins tem uma trajetória profissional de mais de 50 anos ligada à atividade pecuária e às entidades classistas. Atualmente preside também a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia (FAEB) e é acionista e presidente da Agropecuária João Martins S/A.

A composição da Diretoria e do Conselho Fiscal da CNA para o período 2017/2021 ficou da seguinte forma:

Diretoria

– Presidente: João Martins da Silva Junior (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia – FAEB);

– 1º Vice-Presidente: Roberto Simões (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais – FAEMG);

– 2º Vice-Presidente: José Mário Schreiner (Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás – FAEG);

– 1º Vice-Presidente de Finanças: José Zeferino Pedrozo (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina – FAESC);

– 2º Vice-Presidente de Finanças: Muni Lourenço Silva Júnior (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas – FAEA);

– 1º Vice-Presidente de Secretaria: Mário Antônio Pereira Borba (Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba – FAEPA);

– 2º Vice-Presidente de Secretaria: Júlio da Silva Rocha Júnior (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Espírito Santo – FAES);

Conselho Fiscal

 Efetivos:

– Maurício Koji Saito (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul – FAMASUL);

– Raimundo Coelho de Sousa (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Maranhão – FAEMA);

– Hélio Dias de Souza (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Rondônia – FAPERON).

Suplentes:

– Silvio Silvestre de Carvalho (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Roraima – FAERR);

– Luiz Iraçú Guimarães Colares (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amapá – FAEAP);

– Ivan Apostolo Sobral (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Sergipe – FAESE).

Programa Mulheres em Campo potencializa atividades rurais da capital e interior do estado

O superintendente estadual, Luiz Figueiredo ao lado da instrutora do Senar, dirigente de associação e produtora rural.

 

Turma de Tain, reunida após palestra pelo superintendente Luiz Figueiredo.

  

Dezenas de mulheres  estão sendo qualificadas para melhor desenvolver suas atividades nos diversos segmentos do setor rural maranhense, por intermédio do programa Mulheres em Campo do Senar. Em São Luís, o programa vem alcançando um número considerável de produtoras com aptidão para a hortifruticultura, avicultura, piscicultura, beneficiamento de pescado, dentre outros.

 

A motivação ocorre devido ao conteúdo exigido pelo programa, que envolve pontos importantes como: diagnóstico da propriedade, empreendedorismo, planejamento, custos de produção, indicadores de viabilidade  econômica e comercialização.

 

Tudo isso, antes desconhecido para as participantes, que se entusiasmaram com as informações transmitidas durante os cinco encontros por intermédio da  instrutora Hierlen Matos e com palestras motivadoras ministradas pelo superintendente do Senar, Luiz Figueirêdo, pela Gerente de Promoção Social e Coordenadora do Programa Yolanda Gomes, que incluiu em algumas dessas comunidades, também, a participação da coordenadora do programa Agropolos da Secretaria de   Estado Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), Rosany Aranha, para a entrega de sementes de hortaliças e de biofertilizante.

Na capital, o curso foi solicitado para vários grupos de mulheres, pelo Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de São Luís (STTR/São Luís), por meio da coordenadora das Mulheres Rurais, Maria Antônia Pereira da Silva, também participante da turma ministrada em Arraial, que na oportunidade, expandiu novas turmas para os povoados de São Joaquim de Itapera, Vila Cabral Miranda e Tain e nessa mesma perspectiva, articula a realização do  curso às comunidades da  Grande Ilha, que compreendem São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa.

 

“Fiquei muito entusiasmada com o programa e quis compartilhar com mulheres que assim como eu, mostram interesse em investir na produção agropecuária”, disse ela complementando: “A parceria com o Senar veio em boa hora, porque muitas de nós estávamos desanimadas e agora nos sentimos capacitadas para investirmos nos nossos negócios”, afirmou ela.

 

Mulheres em Campo

 

O programa Mulheres em Campo tem o intuito de  despertar o interesse pela gestão e, assim,  ampliar o protagonismo feminino na administração das empresas rurais (mesmo informais). O programa desenvolve competências de empreendedorismo e gestão, orienta na descoberta do potencial de cada participante e na gestão da propriedade. Ensina a planejar e a transformar uma atividade produtiva em negócio.

 

Focada nesse objetivo é que a produtora rural Maria  Máxima Pires, da comunidade Rio do Cachorros, se apoiou. Ela parabeniza a  atuação do Senar no meio rural, especialmente na Grande São Luís e ressalta que a capacitação, aliada a troca de conhecimentos, é para toda a vida.

 

“O Senar é um excelente parceiro tanto para o sindicato quanto para os moradores das comunidades distantes como as nossas. A aula associa a teoria à prática, ajudam de forma substancial as mulheres que não tiveram oportunidade de estudar a compreender melhor esse universo da produção rural”, afirmou a empreendedora rural que aposta em um  ganho econômico bastante positivo, depois do curso.

 

Luiz Figueirêdo, durante suas palestras tem chamado à atenção das produtoras rurais para a importância da capacitação na área em que atuam.

“Queremos criar ambiente favorável para que homens e mulheres do campo possam potencializar atividades para ganhar dinheiro e viver dignamente”, disse ele alertando para o planejamento e a comercialização da produção.

Na comunidade Arraial com a coordenadora do programa Agropolos da Sagrima, Rosany Aranha

Pequena empreendedora rural durante capacitação.

Gestor da Faema discute ações do Censo Agropecuário com gestor do IBGE

O presidente da Faema, Raimundo Coelho recebeu essa semana, o Chefe da Unidade do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Marcelo Virgínio de Melo, para discutirem ações relativas ao Censo Agropecuário 2017 que será realizado no período de outubro a fevereiro de 2018.

Gestores da Faema recebem Chefe do IBGE.

O projeto do Censo será apresentado aos  órgãos parceiros do setor agropecuário maranhense no próximo dia 20. E a coleta de dados terá início de outubro por meio de 1.200 empregados  que farão o levantamento com tecnologia avançada que permite a transferência de dados da propriedade diretamente para o servidor do IBGE.

De acordo com Vírgínio, o processo utilizado vai gerar  maior precisão e rapidez na divulgação das informações apuradas em todo o estado. A Federação de Agricultura  vai acompanhar o trabalho do IBGE averiguando as prováveis inconsistências, além de auxiliar  quanto ao acesso ao produtor rural.

“As informações do Censo serão utilizadas para o planejamento interno da Faema”, disse o Chefe do Instituto, destacando a importância do apoio da entidade e parabenizando pela recepção calorosa  do presidente e equipe.

Da Faema, além de Raimundo Coelho, participaram ainda o vice-presidente José Hilton Coelho de Sousa e o assessor técnico, César Viana.

Scroll To Top