Início / Aconteceu

Arquivos Categoria: Aconteceu

Feed Subscription

Negócio Certo Rural inicia novas turmas nas regiões do Baixo Parnaíba e Vale do Itapecuru

No último ano, o Programa NCR formou 146 turmas no Maranhão.

Gestora de projetos do Sebrae, Jacirema de Cássia Silva, fala sobre a atuação do Sebrae por meio do NCR, durante palestra de sensibilização em Buriti.

 

O produtor rural, Manoel Evangelista da Luz, é um exemplo de quem foi beneficiado pelo Programa Negócio Certo Rural (NCR), uma capacitação promovida pelo Sebrae, em parceria com o Serviço de Aprendizagem Rural (Senar) e prefeituras municipais, que visa estimular os pequenos empreendedores rurais a verem sua atividade como um negócio, passando a organizá-lo de forma rentável.

Produtor Rural, Manoel Evangelista da Luz, enfatiza a importância do NCR para o seu negócio.

Manoel integrou uma turma do programa em 2010 no município de Nina Rodrigues e conta que a capacitação fez uma grande diferença em sua vida. Atualmente, o que se resumia apenas em produção para sustento da família, hoje é vendido no comércio local.

“Aprendi fazer os orçamentos e coloquei em prática no meu negócio rural, pois ter a teoria e não ter a prática não vale a pena. Se você tem planejamento, tem lucro, e isso aconteceu comigo. O curso foi muito especial para mim e para o meu negócio, eu penso que temos que está perto do Sebrae e do Senar para aprender cada vez mais”, contou Manoel.

O produtor participou como ouvinte da palestra de sensibilização do Negócio Certo Rural em Vargem Grande, uma das oito cidades onde a equipe do Sebrae e Senar estiveram durante a primeira quinzena do mês de junho. Os outros municípios foram Itapecuru Mirim, Buriti, Belágua, Urbano Santos, São Benedito do Rio Preto, Nina Rodrigues e Anapurus.

A palestra de sensibilização é uma das etapas iniciais do Programa, onde é apresentada toda a metodologia do NCR, momento que se define a formação da turma e a data dos encontros do curso, que é gratuito. Ainda para este mês, estão marcadas para o próximo dia 27, a formação de mais duas turmas sendo uma na cidade de Santa Quitéria e outra em Chapadinha, totalizando 10 turmas só na região do Baixo Parnaíba e Vale do Itapecuru.

O gerente da regional do Sebrae em Chapadinha, David Felipe Amorim Pereira, que tem acompanhado as palestras de sensibilização, destaca a importância das capacitações do Negócio Certo Rural para o desenvolvimento do empreendedorismo na região. “Os produtores rurais estarão recebendo uma capacitação que promove a gestão melhorada das propriedades rurais, trazendo maiores resultados para a organização da produção de alimentos e para sua colocação no mercado, contribuindo assim para melhorar a renda das famílias participantes”, destacou David.

Segundo Agriciomar Baldez Veloso, coordenadora do Negócio Certo Rural no Maranhão pelo Senar, em 2016, o Programa formou 146 turmas no Maranhão. Este ano a meta é formar mais 80 turmas no estado. “Trabalhamos no intuito de capacitar o pequeno produtor rural para que ele tenha aproveitamento significativo de todo o conhecimento repassado no curso, que gere a essas comunidades o aumento de produção, planejamento e renda, além da sociabilidade dentro da própria família”, afirmou Agriciomar.

 

SENAR lança vídeo para promover  saúde no campo

Atitudes simples no dia a dia fazem muita diferença

Brasília (13/06/2017)  O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) acaba de lançar um vídeo para promover mais saúde no campo. O foco é a higiene pessoal.

“Boas condições de higiene não só ajudam a prevenir doenças, mas aumentam de modo significativo a qualidade de vida das pessoas. E foi nessa perspectiva que o SENAR elaborou este vídeo, com o objetivo de disseminar informações sobre a importância do autocuidado e o quanto hábitos simples podem contribuir para uma vida mais saudável”, explica Deimiluce Lopes Coaracy, coordenadora de Programas e Projetos na área de Saúde Rural do SENAR.

Os maiores focos de doenças estão relacionados com a exposição a ambientes sujos, como lixo, esgoto a céu aberto, e com falta de hábitos de higiene pessoal. “Claro que existem as doenças que não temos o controle de prevenir, mas existem muitas outras que podem ser evitadas com alguns hábitos simples em nosso dia a dia. É importante conhecê-los para que, assim, possamos nos manter sempre saudáveis” destaca Deimiluce.

Hábitos simples como tomar banho, lavar as mãos e escovar os dentes estão entre as principais atitudes preventivas para o bem estar de cada indivíduo e, consequentemente, do coletivo, podendo reduzir pela metade o número de pessoas com doenças infecciosas, principalmente em crianças.

A higiene pessoal é um dos hábitos mais importantes para a manutenção da saúde,  e ainda contribui para a autoestima. A higiene bucal é essencial para evitar, não só cáries, gengivite e mau hálito, mas doenças graves como endocardites bacteriana.

“Queremos mostrar para as famílias do meio rural que nossas atitudes, principalmente em relação à higiene pessoal, devem fazer parte da busca por melhor qualidade de vida e bem estar de cada um, e no vídeo, há dicas simples de como melhorar as condições de higiene do seu corpo, que com certeza trará grandes benefícios na sua vida, de seus filhos e de toda a família rural”, conclui Deimiluce.

Assista ao vídeo:

Faema e Governo buscam saída para impasse na produção e venda do arroz

Representantes da Faema e do Governo do Estado durante conversa com produtores

Os produtores de arroz do município de São Mateus, reuniram com  o titular Faema, Raimundo Coelho e com o  Governo por intermédio  da Sagrima, representada pelo secretário-adjunto, Émerson Macêdo e o coordenador da cadeia de arroz do programa  estadual, Mais Produção, Messias Nicodemos – para juntos deliberarem sobre as políticas relacionadas à produção e comercialização do arroz na região.

Coordenada pelo secretário  de Agricultura de São Mateus, Clóvis Oliveira,  o encontro discutiu um dos principais entraves para a questão no momento: a supersafra de 2017, que ultrapassou em 50%  do esperado, ocasionando problemas na secagem e no armazenamento, gerando preocupação aos produtores .

De acordo com o presidente da Faema, os produtores por meio de suas associações haviam firmado um compromisso com a Camil (empresa sulista sediada na região, focada na  rizicultura e em outros  produtos),  e esta teria garantido a aquisição de cerca de 400 mil sacas, correspondente à produção anual no  município.

“No entanto, foram produzidos mais de 900 mil sacos, o que segundo os produtores, acabou gerando problemas na colheita por insuficiência  de colheitadeira; na secagem, por insuficiência  de secador  e no armazenamento, por falta de espaço”, disse, destacando que o debate  se deu principalmente em busca de soluções para tais problemas.

Categoria

Foi discutida ainda na oportunidade, a necessidade de haver maior organização pelos produtores rurais. Outra proposta apresentada pelos participantes às autoridades municipais e estaduais, incluindo a secretário da Indústria e Comércio – Seinc, para que haja uma articulação com a empresa em questão no sentido da ampliar o seu parque industrial.

Também foi proposto, a implantação de novas indústrias  que atenda ao setor de arroz da região. Recuperação de estradas vicinais, aquisição de patrulha agrícola para a mecanização e de colheitadeira, associações organizadas  no assentamento Salangô, foram pontos destacados pelos produtores aos representantes do Governo do Estado e do setor produtivo rural.

Faema  estimula produtor rural a quitar dívidas em bancos oficiais

Conversa entre Banco do Brasil e Faema esclarece medidas que favorecem produtor rural

Reunião entre executivos do Banco do Brasil e equipe do sistema FAEMA/SENAR

Executivos do Banco do Brasil (BB), equipe da Federação de Agricultura e Pecuária do Estado do Maranhão (Faema), liderada pelo presidente Raimundo Coelho e o secretário-adjunto da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Pesca, Émerson Macêdo e os presidentes dos Sindicatos Rurais: de São Domingos do Maranhão, Astolfo Seabra, e de São Mateus, José Ribamar Oliveira – reuniram-se para deliberarem sobre o incentivo aos produtores rurais maranhenses à liquidação das operações de crédito rural relativas a empreendimentos localizados nas áreas de abrangência da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste – Sudene e da Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia – Sudam.

Conforme foi apresentado pela gerente de mercado do BB, Karla Cybelly Sousa e pelo assessor de mercado do agronegócio, Matheus Santana, o produtor rural deverá negociar com a instituição bancária, até o dia 31 de dezembro de 2017, o produtor tenha  feito operações até 31 de dezembro de 2011, com o Banco do Nordeste do Brasil ou Banco da Amazônia  – FNE ou Fundo Constitucional de Financiamento do Norte – FNO, ou com recursos mistos dos referidos fundos com outras fontes.

Concessão

Durante o encontro entre o BB e a Faema foram esclarecidos pontos cruciais da Lei nº 13.340 de 28 de setembro de 2016 que autoriza a concessão de rebate das dívidas dos produtores, como por exemplo, o percentual  que varia de 20 a 95% sobre o saldo devedor recalculado com encargos e normalidade, a  partir da data da contratação. A medida beneficia mais de 240 mil produtores e os valores de todas as operações favorecidas somam 2,6 bilhões de reais.

De acordo com o Raimundo Coelho, a Lei aprovada no Congresso Nacional permite ao sistema financeiro a renegociação das dívidas dos clientes do setor da agricultura, o que favorece substancialmente ao investidor rural. Nesse processo, afirmou, o produtor pode procurar a agência do Banco do Brasil, na qual fez o empréstimo.

“A superintendência do Banco do Brasil procurou a Federação, para juntos encontrarem estratégias de divulgação e esclarecimentos, a fim de que  estas informações cheguem ao produtor rural o mais rápido possível para queo mesmo seja beneficiado. Combinamos ainda um  contato direto com os sindicatos dos produtores rurais de cada região, com  lideranças rurais, governo estadual, órgãos municipais ligados a  agricultura e outros parceiros”, frisou  Coelho.

Karla Sousa, disse que o encontro na Faema  atingiu o seu objetivo, que foi levar à discussão  a Lei que incentiva a liquidação de dívidas rurais e que o produtor.

Disse  ainda que  o produtor rural que deixou de quitar as suas dívidas junto ao banco, ao ser beneficiado com a medida, não ficará com o seu cadastro restrito, “porém a hora em que ele quitar as suas dívidas, já pode se programar para fazer novos empréstimos, e continuar atuando na sua atividade produtiva”, enfatizou.

O  presidente do Sindicato de São Mateus, José Ribamar Oliveira,  presente na reunião, ressaltou que a reunião foi bastante proveitosa, e que trouxe à tona um dos grandes gargalos na produção rural que é a  quitação de suas dívidas junto ao banco.

“A Faema tomou medida assertiva, quando apoiou o BB nessa empreitada, apoiando os produtores rurais a quitarem suas dívidas junto aos bancos oficiais”, disse ele.

Produtores de São João do Paraíso serão capacitados pelo Senar

Estas e outras medidas  foram tomadas durante reunião entre os bananicultores, prefeitura local, Faema, Governo e Embrapa

Raimundo Coelho, da Federação de Agricultura com produtores de São João do Paraíso

A Federação de Agricultura do Estado do Maranhão (Faema), representada pelo presidente Raimundo Coelho, acaba de garantir a realização de diversos cursos de capacitação a produtores de banana de São João do Paraíso, situada na região sul do Estado.

Foi assegurada a eles por parte da Faema, a oferta de capacitação nas áreas:  de fruticultura, (com foco em bananicultura), aplicação de defensivos agrícolas e de aproveitamento integral da banana, na área de alimentos. Também será ministrado curso  de artesanato  com a utilização da fibra da bananeira.

A decisão foi tomada durante conversa com 30 bananicultores, que juntamente com o secretário municipal  Marcos Vinícius e equipe, têm buscado soluções para as dificuldades encontradas para o desenvolvimento da cultura da banana na região.

Além da aplicação de conhecimento e tecnologias  que reforçarão a qualidade da plantação, colheita e comercialização da banana produzida no município, os produtores também solicitaram do secretário-adjunto da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), Edjailson Souza,  que representava, na oportunidade, o secretário Márcio Honaiser, reforço na energia elétrica, melhoria nas estradas vicinais  e a aquisição de implementos  agrícolas.

Potencial

O engenheiro agrônomo da Embrapa Imperatriz  Carlos Fernando  Rabelo, comprometeu-se em articular com os escritórios  da entidade, pesquisas e variedades com potencial produtivo mais atualizado.

De acordo com o presidente da Federação, o convite para reunir com os  produtores, partiu da prefeitura local e do próprio segmento, uma forma, segundo eles, de compartilhar  as suas problemáticas e o progresso no setor rural

“Solicitamos ao subsecretário da Sagrima, que encaminhe ao secretário, Márcio Honaiser, a possiblidade de  chegar até os bananicultores, Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), por meio do programa Mais Produção do Governo estadual, no qual temos parceria, dentro da cadeia produtiva de hortifrúti”, enfatizou Coelho.

Ainda de acordo com o presidente da Faema, Edjailson garantiu  a melhoria da qualidade de energia, estradas e a doação de máquinas agrícolas, fundamental para o processo.

Scroll To Top