Início / Tag Archives: faema (page 3)

Tag Archives: faema

Feed Subscription

Ações do Senar são destaque no I Festival da Banana,  realizado em S. João do Paraíso

Raimundo Coelho durante certificação de produtores rurais.

O Senar capacitou dezenas de produtores rurais de São João do Paraíso, durante o I Festival da Banana, ocorrido na semana passada. Uma vasta  programação foi realizada, incluindo os cursos de Artesanato da Fibra da Bananeira e Aproveitamento Integral da Banana, que se destacaram no evento, envolvendo produtores, trabalhadores rurais e visitantes locais e de diversos municípios circunvizinhos.

Ambas as capacitações foram ministradas pelo Senar em parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais de Porto Franco e Prefeitura Municipal de São João do Paraíso, intermediadas pelo presidente Fortunato Macêdo Filho. Também foram ofertadas turmas do Programa Negócio Certo Rural (NCR), este em  parceria com o Sebrae.

O programa Mais Produção promovido pelo Governo do Estado (Sagrima) e que envolve as políticas de capacitação e assistência técnica executadas pelo Senar  em 1.550 propriedades rurais maranhenses, também esteve presente com ações de qualificação profissional, via promoção dos cursos de Irrigação e Drenagem e de Derivados do Leite.

O I Festival da Banana de São João do Paraíso foi marcado pela promoção expositiva de  produtos de origem animal e vegetal, palestras, serviços, concursos, e ainda, apresentações culturais regionais.

Esse município da região Tocantina congrega o maior polo bananeiro do Maranhão e está recebendo os trabalhos de adensamento dessa cadeia produtiva coordenados pelo Governo do Estado por intermédio da Secretaria de Indústria e Comércio (Seinc). Nesse contexto, tem dado ênfase ao processo de industrialização com vistas a  agregar mais valor ao produto, requerendo, para isso, a necessidade da capacitação dos produtores rurais da região.

Durante o evento foram apresentadas as principais variedades de banana produzidas no município e os produtos derivados do processo agroindustrial, como modalidades diversas de doces e compotas e banana desidrata. Também foram expostos e comercializados artesanatos ligados à matéria prima da bananeira, produzidos  durante o evento.

O ponto alto do Festival foi o concurso da Miss Banana – onde a eleita foi uma aluna do curso de Artesanato da Fibra de Bananeira promovido pelo Senar, com a participante usando toda a indumentária confeccionada pela fibra da bananeira, durante o curso.

Após a solenidade de entrega de certificados  e  do concurso para eleição da Miss Banana, o presidente da Faema, Raimundo Coelho, destacou: “Esse fato mostra a importância das ações de capacitação do Senar no município e em todo o estado, como veículo alavancador do desenvolvimento. E, nesse I Festival da Banana, esse trabalho da instituição teve mais peso, pelo grande apoio que recebemos da Seinc e de todos os parceiros”.

Festival da Banana em S. João do Paraíso reuniu diversas autoridades do setor rural.

 

NOTA OFICIAL – CNA lamenta ações de vandalismo ocorridas em propriedade rural de Correntina (BA)

Brasília (06/11/2017) – A Diretoria da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), estarrecida e indignada com os atos criminosos perpetrados na última quinta-feira (2/11) contra propriedades rurais localizadas no município de Correntina (BA), vem a público exigir dos órgãos estatais de segurança pública a adoção das mais enérgicas medidas de investigação, de modo a identificar os responsáveis.

Ações coordenadas de depredação e vandalismo, como as verificadas na Fazenda Igarashi, demandam elevado grau de planejamento, típico de organizações criminosas dotadas de comando centralizado e apoio logístico, cujos movimentos não podem passar despercebidos pelas forças de segurança e pelas agências de inteligência do Estado brasileiro.

A CNA se preocupa ainda com as motivações de crimes como os praticados em Correntina, voltados à desestabilização do moderno sistema de produção rural que tem servido de sustentação para a economia nacional. Para além de meros crimes contra o patrimônio, tais ações podem apresentar razões políticas, de modo a caracterizar a conduta tipificada no art. 20 da Lei nº 7.170/83 e atrair a competência da Polícia Federal para sua apuração.

Por fim, a CNA espera dos governos federal e estadual uma sinalização clara de que não compactuam com a violência no campo, assegurando aos produtores rurais brasileiros o respeito aos ditames do Estado de Direito para que possam continuar a produzir com liberdade e segurança.

DIRETORIA DA CONFEDERAÇÃO DA AGRICULTURA E PECUÁRIA DO BRASIL (CNA)

Senar intensifica ações de saúde do homem no novembro azul

Entidade  leva  informações e atendimento médico aos produtores e trabalhadores rurais

(Brasília-DF) – O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) leva informações e atendimento médico aos produtores e trabalhadores rurais por meio do programa Saúde do Homem Rural. Já são 19 mil homens atendidos e este mês, durante a Campanha Novembro Azul de prevenção ao câncer de próstata, as ações se intensificam nos estados para incentivar o homem do campo a cuidar da saúde.

A campanha é promovida no Brasil pelo Instituto Lado a Lado pela Vida, parceiro do SENAR nas ações de promoção social.

“Vamos promover oito eventos este mês nos municípios de Paulo Lopes, Vargem Bonita, Painel, Guarujá do Sul, Jaborá, São Bonifácio, Anita Garibaldi e Urupema. A expectativa é atender mais 1,7 mil homens”, afirma Estela Macedo, coordenadora do programa no SENAR Santa Catarina.

De maio a setembro deste ano, a Regional atendeu 842 homens, com 69 exames de PSA (Antígeno Prostático Específico) e 15 exames de toque retal alterados.

“É perceptível que a maior parte dos homens ainda precisa de intervenção ou tratamento médico porque culturalmente eles se cuidam menos que as mulheres. Porém, estão mais envolvidos e receptivos às informações e ao tratamento médico”, explica Estela Macedo.

As ações do programa Saúde do Homem são promovidas em parceria com entidades públicas e privadas, como a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) e as Secretarias Municipais de Saúde.

Durante os eventos, o SENAR distribui kits com mochila, folder, cartilhas e sabonete para quem participa de todas as atividades. Em alguns estados, as Administrações Regionais incluem outros produtos como filtro solar para prevenção do câncer de pele. Além do material, os eventos contam com palestras de médicos urologistas da SBU ou enfermeiros.

“A palestra da SBU esclarece e motiva o autocuidado, gerando interesse nos participantes na realização do exame físico da próstata e, depois, na procura por atendimento nos postos de saúde”, esclarece Estela Macedo.

O homem que participa dos eventos do SENAR recebe um cartão de acompanhamento dos exames, que é preenchido pelo médico urologista após o exame físico. Caso o médico perceba alguma alteração, encaminha o paciente para o serviço público de saúde para iniciar o tratamento. Nos demais casos, a secretaria de saúde do município fica responsável por procurar o paciente e dar retorno sobre os exames.

Mário Ronalsa, urologista da SBU, é um dos médicos que participa das ações do programa Saúde do Homem em Alagoas. Ele destaca a importância de conscientizá-los sobre prevenção.

“Nos eventos do Saúde do Homem estamos percebendo que a conscientização está começando e, pela primeira vez, homens com idade inferior a recomendada estão procurando fazer exames e se prevenir. A forma de diagnosticar é simples e barata, com a realização do PSA e o exame do toque. É importante destacarmos isso para eles, evitando assim o aumento de novos casos e de óbitos pela doença.”

O médico acredita que a campanha Novembro Azul é um momento para abordar a saúde do homem como um todo.

“O Novembro Azul é lembrado como o mês de prevenção do câncer de próstata, mas devemos falar também de outros problemas que ninguém fala como impotência sexual, incontinência urinária e o câncer de pênis, principal causa de morte na região Nordeste do País. Precisamos agir também para combater essas doenças.”

Em 2017, até o mês de setembro, o SENAR realizou 8,7 mil exames de PSA e 2,5 mil de toque em Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e Santa Catarina.

Entenda o câncer de próstata

 A próstata é uma glândula presente apenas no homem e é responsável pela produção de parte do sêmen. O câncer de próstata é o aumento anormal dessa glândula. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), no Brasil, é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma.

Em geral não apresenta sintomas e se desenvolve lentamente. Em estágio inicial, o homem pode sentir dificuldades para urinar e em casos mais avançados, a doença pode causar insuficiência renal ou infecção generalizada.

A recomendação médica é que os exames preventivos sejam feitos anualmente a partir dos 50 anos e, para homens com histórico familiar, a partir dos 45 anos.

Sindicato dos Produtores Rurais de Amapá do Maranhão recebe registro oficial do Ministério do Trabalho

A Faema apoiou todo o processo que culminou com o registro, beneficiando dezenas de produtores rurais afiliados à entidade.

 

Presidente Marcelo Henriques fala aos produtores rurais e convidados

Presidente da Faema, Raimundo Coelho, Prefeita de Amapá, Tatiana Maia, em comemoração ao registro do da entidade

Os produtores rurais de Amapá do Maranhão têm motivos de sobra para comemorar. É que o Sindicato dos Produtores Rurais de Amapá do Maranhão acaba de receber o registro do Ministério do Trabalho (MT) que legitima as suas atividades junto ao setor rural do município e região.

O anúncio oficial foi feito durante ato solene – na presença do presidente da Faema, Raimundo Coelho, do secretário da Faema e diretor técnico do Senar, Carlos Antônio Feitosa, da coordenadora do departamento sindical da Faema, Liliane Feitosa, da prefeita Tatiana Maia, do analista de projetos do Banco da Amazônia (Basa), Marcelo Lemos, de produtores rurais locais, vereadores e secretários municipais.

Na oportunidade, o presidente do sindicato, Marcelo Duarte Henriques, juntamente com toda a sua diretoria, recebeu os convidados e destacou a alegria de ver o sindicato, fundado em 2012 pelo então presidente,  João Baiense – atualmente secretário municipal de Agricultura -, crescer e contribuir para o desenvolvimento do segmento rural local.

Além de possibilitar o atendimento ao setor rural de Amapá, o registro vai legitimar ações institucionais de apoio aos produtores de Luís Domingues, Boavista do Gurupi, Cândido Mendes, Godofredo Viana, Maracaçumé e Carutapera.

Atualmente o Sindicato possui 147 filiados. Grande parte deles desenvolvem atividades nas cadeias produtivas da bovinocultura de leite, carne, piscicultura, mel e açaí. Esta última constitui uma cadeia de grande importância socioeconômica, pois o fruto é bastante explorado e comercializado na região e fora dela.

De acordo com Marcelo Henriques a legitimação do Sindicato refletiu de forma positiva junto à categoria, uma vez que trouxe credibilidade e grande aceitação perante os produtores rurais e prefeituras da região.

Ele garante que após o evento, muitos têm buscado serviços de Cadastramento Ambiental Rural (CAR), emissão de CCIR (Certificado de Cadastro de Imóvel Rural) e declaração de ITR (Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural). Por outro lado, diversas parcerias têm surgido. Muitas delas   interessadas em preparação de mão de obra, treinamentos e outras demandas técnicas para suas comunidades.

“A presença do sistema Faema/Senar aqui no nosso sindicato não só abrilhantou o nosso evento como também legitimou as nossas atividades no setor rural de Amapá do Maranhão e região”, disse ele agradecido pelo apoio da diretoria da Faema e do Senar e pela presença de cada produtor rural.

A coordenadora do Departamento Sindical da Faema, Liliane Feitosa, disse que “O Departamento Sindical da Faema tem como papel orientar, conduzir e auxiliar os Sindicatos, por isso é importante ter a frente do sindicato pessoas determinadas e dispostas a trabalhar em prol do crescimento da entidade foi o que encontramos em Amapá do Maranhão, além de toda a diretoria ser participativa e colaborativa, o que contribui para o sucesso conjunto, do sistema Faema/Senar, do Sindicato e principalmente dos produtores, que estão bem representados neste município”.

Para Raimundo Coelho a legalização do Sindicato Rural de Amapá do Maranhão junto ao MT, vai oportunizar a solução de muitos problemas institucionais que os produtores rurais da região conviviam com eles, sem ter suporte de apoio e muito menos a  quem pedir socorro.

“Agora teremos no sindicato de Amapá o ponto de apoio e interligação da região com o sistema Faema/Senar”, ressaltou ele.

Dia de Campo do Senar em Pindaré Mirim, fortalece ações do Pradam no Estado

Superintendente Luiz Figueiredo com a técnica do Senar Brasil, Thais Carrazza durante o Dia de Campo

Todos juntos no Dia de Campo em Pindaré-Mirim

O Senar realizou no último final de semana, na fazenda Muniz, em Pindaré-Mirim (MA), o Dia de Campo do Pradam (Projeto de Recuperação de Áreas Degradadas na Amazônia),  encerrando a I etapa  desse programa no Maranhão, que teve como finalidade  disseminar práticas de Agricultura de Baixo Carbono (ABC) na região Amazônica.

Mais de sessenta produtores rurais participaram da ação composta por três estações, onde se destaca na primeira delas: Benefícios da Integração Lavoura x Pecuária x Floresta (ILPF) para solo, Formação e manejo de pastagens (para uso especialmente na entressafra). Já na segunda, o tema tratado foi  a implantação do ILPF com alternativa de recuperação de pastagens degradadas para a região da Amazônia e na terceira, finalmente, falou-se do componente Florestal  do sistema ILPF.

As palestras foram ministradas pelos professores Luciano Muniz (UEMA),  José Antônio Alves Cutrim Júnior (IFMA) e pelos supervisores técnicos do Senar, Rozalino Aguiar e Rodrigo Castro. Estavam presentes os presidentes dos Sindicatos rurais de Santa Inês (Antônio Santiago Oliveira), de Monção (Jhonsson Jackson Matos), Pindaré-Mirim (Kátia Morais) e de Santa Luzia (Raimundo Lima). Os trabalhos foram coordenados pelo gerente de Assistência Técnica e Gerencial do Senar/MA (Epitácio Rocha) e equipe, pelo superintendente (Luiz Figueirêdo) e pela Coordenadora do Pradam do Senar Brasil, Thaís Carrazza.

Tecnologias ABC

A iniciativa é uma parceria entre o Senar, Embrapa, Ministério da Agricultura e da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

O Pradam mostra aos produtores rurais que com as tecnologias ABC é possível produzir em áreas já abertas e que não há necessidade de avançar sobre as florestas para impulsionar a produção e  produtividade nas propriedades.

O projeto propaga cinco tecnologias sustentáveis: Sistema de Plantio Direto,  Recuperação de Pastagens Degradadas, Florestas Plantadas, Sistemas Agroflorestais e Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF). As atividades do projeto ocorrem em vários estados da Amazônia legal como: Acre, Pará, Mato Grosso, Maranhão, Amazonas e Rondônia, com a realização de seminários e atividades de campo (dia de campo).

De acordo com Epitácio Rocha a segunda etapa do Pradam é composto por dois momentos: O primeiro deles é a realização de um Dia de Campo, e o segundo é a implantação de uma  Unidade de Referência Tecnológica (URT) de ILPF em parceria com o Instituto de Tecnologia do Maranhão (IFMA), onde o Senar e parceiros selecionou uma área de 4 hectares para o desenvolvimento de experiências tecnológicas de ILPF, que servirão como apoio aos produtores rurais maranhenses.

“A Unidade tem previsão para inaugurar no início do ano e terá como finalidade  ajudar na pesquisa e  ainda para capacitar produtores rurais”, disse Rocha.

Para o superintendente Luiz Figueiredo, essa tecnologia disseminada na Amazônia via Pradam, vai servir para otimizar o uso das áreas exploradas com atividade agrossilvipastoril, já que a região é penalizada atualmente pelo código florestal com reserva de 80%.

“E, mesmo com o Zoneamento Ecológico e Econômico (ZEE) trabalhando para que esse índice fique em 50%, ainda é alto e vai precisar de tecnologia como essa da ILPF, para manter essa região economicamente viável”, disse ele satisfeito com os resultados.

Na estação, produtores rurais participam de palestra sobre ILPF

Scroll To Top